22 de ago de 2010

Domingão

Hoje quando saí pra almoçar tinha certeza que o jogo do Corithians ia passar na TV, durante o almoço meu pai perguntou umas 5 vezes pra mim e minha sobrinha até chegarmos à conclusão de que ninguém sabia nem onde ia ser o jogo e nem se ia transmitir.

Voltei pra casa e liguei a TV pra descobrir que o jogo transmitido era o do Palmeiras, assisti, porque descobri também que o Timão ia jogar no Pacaembu e que o jogo ia ser lá pelas seis da tarde, então decidi que ia ouvir o jogo no rádio, primeiro porque não tenho TV a cabo e... Acho que esta já é uma razão suficiente.
Ô joguinho chato! Terminou no 0x0 e acho que foi muito!
Começou o jogo principal e eu no rádio, não era um radinho de pilha como aquele que eu tinha quando adolescente, mas o do home de gente grande, engraçado que no começo demora pra acostumar com a fala rápida do radiador, mas devagar a lembrança vem e a gente vai acostumando e olha é muito mais emocionante!
É como ler um livro que depois vira filme, você sempre se decepciona com o filme porque a sua imaginação ao visualizar o que lê é sempre mais legal que a do diretor. No rádio além de ter que ficar prestando atenção na voz hipnotizante do locutor com o tempo você vai visualizando a cena conforme a narração e entra no transe com a emoção que o cara passa, é um exercício bem interessante!

E então de repente, um lance de perigo e o Yarlei chuta pra fooooooooraaaaaaaah!
Seu coração pula, e que jogo! Lance perigoso pros dois lados, o Corinthians acaba meio que mandando no jogo, da pra dar um giro pelo twitter, facebook, bater um papinho com a amiga sãopaulina que nem sabia que tava tendo o jogo... Mas com o ouvido em pé !
O jogo desenrola, o timão vai se soltando e atacando muito mais até que o Elias mandou uma bola rasteira e faz um golaço!
Fiz questão de informar minha amiga online, achei pertinente.
O jogo segue pegando fogo, o São Paulo não conseguiu reagir no jogo, e nem aproveitou as poucas oportunidades que teve.
Faltando tipo minutos pra acabar o primeiro tempo e lá vem outro golaço do Elias!!!
De novo!!!
Fechou com chave de ouro o primeiro tempo!
Os times voltaram mudados, e o jogo foi seguindo, sabe como é, quando o nosso time tá ganhando a gente até da uma relaxada...
Mas o jogo pegou fogo, só se ouvia o nome do Corinthias! Se já tava mandando no primeiro tempo agora dominou!
O São Paulo seguindo engessado no jogo, e tome lance emocionante!
Meu deus é hoje que eu enfarto!

E o Nillllsonn Cezar continuava narrando, e o São Paulo tomando um chocolate!
Adoro os comentários do Flavio Prado! Ácidos e bem humorados.
E as vinhetas da pan!
Gente o Carsugui! Me lembrei agora de um episódio bastante engraçado da minha vida, na época da faculdade, eu iniciei minha carreira na área de informática trabalhando na Benetton, meu chefe era um Italiano meio biba que não saiu do armário e falava com um sotaque bem afetado. O Felipe, amigo daqueles tempos, uma figura bastante engraçada e de um humor muito fino, uma vez me ligou no trabalho e quem atendeu foi o italiano, o pior foi quando ele  me passou a ligação, eu tendo que segurar o riso ouvindo o Felipe imitando e dizendo que eu trabalhava com o Carsugui!
E o Souza entra no jogo, o Yarlei saiu muito aplaudido, essa torcida é demais mesmo, não vi ainda espetáculo mais bonito do que a Gaviões cantando no Estádio e aquele bandeirão subindo! É de arrepiar!
E o lance do jogo foi quando o Bruno Cesar manda uma bola incrível que o Rogério fez uma defesa espírita, na sequencia o Bruno manda pro Jucilei que faz outro golááááááço, e fora o Baile!
Depois disso acho que o Corinthians ficou com dó e o jogo deu uma maneirada, tirando um ou outro milagre do Rogério Sene que fez com que o jogo não virasse uma goleada histórica!
E pra matar, no fim do jogo abriram uma faixa na Praça Charles Miller:

“Aberto ao Fregues”
Domingão clássico!

17 de ago de 2010

O Macarrão Curinga

 Algumas pessoas tem me dito que só falo aqui das coisas que faço mas nada de dar minhas receitas. Não sei se vocês sabem mas cozinheiro adora ver as pessoas se deliciando com sua comida, mas na hora de dar a receita sempre refuga, lembram da vovó que até contava a receita daquele delicioso bolo de fubá mas sempre esquecia o segredinho?
 
Isso não é de todo verdade, e para provar vou contar aqui pra vocês a minha receita mais famosa de macarrão, na verdade o mais fácil de todos, por isso que eu chamo de curinga!
 
Ontem chegando do trabalho meu grande e melhor amigo me ligou e logo depois apareceu lá em casa, estavamos comemorando a vida, tomamos uns drinks e como o papo foi se alongando e a fome chegando fui pra cozinha fazer um jantarzinho rápido, e pra fazer uma coisa gostosa e rápida nada melhor que essa receitinha:
 
Para 2 pessoas:

250 g de massa de grano duro, dê preferência para Barilla ou Divella, já fiz com penne, spaghetti, fuzzili... e todos ficaram ótimos
De 4 a 5 tomates inteiros cortados em cubos
De 5 a 6 dentes de alho grandes cortados em fatias, ou esmagados
1 cebola pequena em rodelas ou picadinha, vai da sua preferência.
Azeite extra virgem, sal, pimenta calabresa (eu coloco uma pitada generosa) e mangericão (se for fresco, é bem melhor!) a gosto.
 
Muito parmezão de preferencia ralado na hora.
 
Modo de fazer:
 
Cozinhe a massa “Al dente”, para saber o ponto depois que a massa já estiver solta pegue um fio e quebre com os dedos, se estiver macio e facil de quebrar está no ponto, se ainda estiver quebradiço deixe mais um pouquinho, mas normalmente os 6 minutos de cozimento que dizem na embalagem servem como base.
 
Numa frigideira alta coloque o azeite para aquecer, e depois refogue o alho e a cebola até amolecerem, acrescente os cubos de tomate, diminuindo um pouco o fogo, frite tudo até o tomate começar a soltar o suco, tempere com o sal, a pimenta e o mangericão, se estiver usando o seco, se for usar o mangericão fresco deixe para o final. Adicione a massa que estava reservada, mais um pouco de azeite e misture tudo até o recheio estar bem integrado, tome cuidado para não cozinhar muito e passar o ponto da massa!
 
Finalize no prato com o parmezão e o mangericão fresco Et voilá! Você tem um ótimo jantar pronto em minutos!
 
E o melhor de tudo super light!

A grande dica aqui é que esta é a receita básica, você pode incrementá-la com o que tiver em casa, por exemplo, azeitonas picadas, alcaparras, lingüiça calabreza, bacon, etc... É só soltar a imaginação!
 
Depois de jantarmos a conversa ainda estava animada e meu amigo exigiu uma sobremesa, e lá foi eu de volta pro fogão pra fazer o um brigadeiro... estou colocando os ingredientes na panela e ele me olhando, quando estava na 3 colher de chocolate em pó (meu brigadeiro é feito com 4 ou 5 colheres de sopa de chocolate do padre!) ele ficou espantadíssimo! Nunca tinha comido um brigadeiro assim! E foi bem difícil segurá-lo até esfriar pra gente poder comer:

_ Não sabia que podia ser assim tão bom!!!!

11 de ago de 2010

Em Busca da Receita Perfeita

Todo mundo busca pela perfeição em alguma coisa, ou pelo menos deveria. Não a ponto de ser uma obsessão, mas a busca por aprimoramento, a vontade de fazer bem feito!

E se o Marcelo D2 vai em busca da batida perfeita, eu resolvi buscar a receita perfeita.

Eu sou viciada em series de TV, e em consquencia disso acabo observando alguns detalhes interessantes da cultura americana, confesso aqui que são poucos mas eles tem o seu charme e, como tenho um fraco por comida acabo reparando muito nisso.
 
Há alguns anos minha irmã conseguiu uma receita maravilhosa de cookies com gotas de chocolate, o que pode ser considerado quase um milagre, por que a Andrea e a cozinha são praticamente inimigos mortais! 

Acontece que os cookies são uma delícia que acabou virando uma de minhas especialidades, mas sempre que fazia ou comia me lembrava de outro quitute americano, os Muffins.
 
Um Muffin é um pequeno bolo individual de massa mais densa que um bolo como estamos acostumados aqui no Brasil, mas até a abetura das lojas Star Bucks por aqui muito pouca gente sabia o que eram Muffins, e eu nunca tinha comido um. Mas sempre fui muito imaginativa e curiosa também, e imaginava que sua massa fosse descendente da massa de cookies, a qual eu sabia fazer, não me dei por vencida e fui atrás de uma receita.
 
E a brilhate mente humana inventou o Google!
 
Onde se acha de tudo, e não é que eu estava certa! A maioria das receitas que achei tinha mesmo muito a ver com a minha velha receita de cookies. Então escolhi umas receitas e analisando bem os ingredientes de cada uma me decidi por manter o recheio de gotas de chocolate, que é um dos mais tradicionais.
 
Fiz a receita e não ficou lá essas coisas, não me dando por vencida fui fazendo várias vezes suprimindo alguns ingredientes, testando outros, a cada vez que fazia ajustava alguma coisa até que recentemente consegui chegar no sabor que queria.
 
Sou do tipo que gosta de investigar, de descobrir e de inventar, aprendi com minha tia Adelaide, que me inspira muito na cozinha desde pequena a tentar descobrir o que leva uma receita somente com o paladar, é claro que isso não dá certo todas as vezes, mas ajuda e muito.
 
Assim faço em outras áreas da vida usando os sentidos e tentando raciocinar em cima das circunstancias, e esperimentando sentimentos e reações tento aprimorar não só a mim, mas o jeito de dizer e fazer coisas em relação ao mundo, às outras pessoas, ao trablho, etc.
 
Os meus Muffins com gotas de chocolate estão perfeitos e o proximo passo é fazê-los com banana e canela. Já entei umas 3 vezes, já perdi duas receitas, quer dizer, perder mesmo não, por que sempre dá pra se aproveitar, uma eu transformei num pavê, a outra foi comida, aliás até já falei aqui num post aí para traz que a Luiza adorou, mas eu não!
 
Já tenho na cabeça o que mudar com base na receita que deu certo, e da proxima vez que tentar acho que vou chegar bem perto do resultado que quero.
 
E é assim com tudo mesmo, na base da tentativa e erro, sem deixar que a ansiedade do resultado final atrapalhe o desenvolvimento no meio, as coisas vão chegando no ponto onde queremos.