16 de set de 2010

Tempo Para Mudar

Durante a vida passamos por várias crises, fazer o que? Faz parte...

Acontece que se você é mulher, além disso, ainda enfrenta praticamente um surto por mês, é gente hoje o papo vai rolar sobre TPM entre outras coisas.

Estava eu conversando com uma amiga ontem que está sofrendo com essa praga, sim porque recentemente eu também tenho percebido coisas estranhas acontecendo comigo, e, como minha amiga NUNCA na vida tive isso!!!

_ Você não sabe o que eu passo... Ai! Acabei de chutar um copo de morango com chantili... E lá vem o Henrique com um paninho... Hahaha!

(Só pra fazer um à parte, Henrique é o filhinho de 1 ano e pouco que tem uma irmãzinha de 7)

_ Então... É a terceira vez que atendo o telefonema do meu marido e fico escutando um “blábláblá” do outro lado, dele conversando com outras pessoas, sabe?

_ Sei, mas ele é ocupado...

_ Lu, FOI ELE QUEM LIGOU!!!!

Muitas risadas depois...

_ Meu! Tem que ter alguma coisa pra melhorar isso... Sabe quando você tem uma vontade súbita de matar alguém?

(Outro à parte, mulheres que estão em TPM podem matar sim! E já tem um milhão de precedentes que nem pra cadeia vai! Preciso dizer que quando falei antes que estou experimentando alguns sintomas não quis dizer que eu ando por aí querendo matar outros, não! No meu caso é bem mais leve.)

E agora vou ter que dizer uma coisa que nem eu e muito menos minha amiga vai gostar muito, mas é a idade! (dessa a Ana vai gostar!) Associada à grande variação hormonal pela qual todas as mulheres passam todos os meses de sua vida, conforme amadurecemos elas ficam diferentes e às vezes quem nuca teve nada acaba enlouquecendo e quem sempre teve acaba melhorando.

Falando em idade...

Sabe aquelas crises que a gente tem especialmente aos 20, 30, 40...

Então eu tendo a tê-las um pouco antes, aos 25 já estava surtando que dali alguns anos ia fazer 30, ainda por cima era a época da Ally McBeal, da Bridget Jones e tantas outras. Teve até um episódio engraçado com a Bia, que é um ano mais velha que eu e na época tinha 26:

Na balada

_ meu, Bia o negócio tá ficando feio, daqui a pouco a gente tem 30.

_ Daqui a pouco quem? Eu ainda tenho longos 4 anos pela frente!

O bom é que isso passa e dá pra perceber que é realmente depois dos 30 que a gente é oficialmente adulta! E é a época em que dá pra aproveitar mais ainda, pelo menos comigo foi assim.

É claro que as épocas de ouro da nossa vida sempre vão ser os 20, quando você já é maior de idade e ainda tem o vigor e a cabeça doida da adolescência, são os anos onde estamos na faculdade, onde temos muita e ao mesmo tempo pouquíssima responsabilidade!

Mas aos 30 começamos a estabilizar, começamos a ter grana, coisa que em época de faculdade é artigo raro, é claro que temos também contas a pagar, horas a cumprir e enfim responsabilidades.

Eu gosto de pensar que não existe hora certa para as coisas acontecerem, acho inclusive injusto praticamente forçar uma criança de 17 anos a escolher o que quer fazer pro resto da vida, é importante saber que sempre é tempo para mudar.

Eu já passei faz um tempo dos 30 e só agora percebi o que realmente quero fazer para viver, e é estranho porque passei ou últimos 10 anos construindo uma carreira que hoje parece nem ter sentido!

Às vezes a gente precisa de um tempo extra para acordar, é típico do ser humano se acomodar e viver numa situação por muitas vezes até incômoda que aos olhos vendados de quem se acostuma com uma rotina que é insossa mas parece confortável.

Nessas horas, se estivermos muito atentos conseguimos perceber o toque, o start, aquela sensaçãozinha lá no fundo que começa pequena e vai crescendo dentro da gente e nos faz sentir que há vida lá fora, que o nosso mundo pode ser outro muito melhor, com muito mais prazer e com um Sentido!

É bom saber que apesar de ser uma época onde podemos pensar e decidir temos alguma maturidade para definir metas e alcançar objetivos e que mesmo que por todos os objetivos que já tivemos, e que se frustraram por terem sido escolhas erradas não nos arrependemos.

Pra finalizar seguem as palavras de Renato Russo para lembrar que sempre há tempo...

“Nada mais vai me ferir
É que eu já me acostumei
Com a estrada errada
Que eu segui...”
Andrea Doria  -  Renato Russo

1 de set de 2010

Sem Comentários...

Part I

Há aproximadamente 7 anos atrás eu e alguns amigos fomos ao Espaço Unibanco de Cinema, nos encontramos na Porta e o Cirullo tinha acabado de sair da livraria ao lado e carregava uma sacolinha com um livro dentro.

Assistimos ao filme, saímos e fomos até uma cantina no Bexiga. 

Jantamos e na hora de pagar a conta o Cirullo percebeu que seu cartão tinha sumido. Procurou em todos os lugares e então rememorando os passos cogitamos a possibilidade de o cartão ter caído na fileira do cinema onde sentamos. Eu pensei, bom se estiver por lá é só ligar de manhã e ver se acharam, mas meu grande e gordo amigo achou que deveríamos ir de volta até o cinema.
 
E lá voltamos nós. Estava tudo fechado e precisou de muita conversa com o segurança que liberou mas avisou:
 
_Se o Sr. Quiser entrar, tudo bem, mas lá dentro é totalmente escuro, e eu não tenho como acender as luzes porque são controladas pela central. E também não tenho uma lanterna.
 
Cirullo então decidiu ir com o Guappo com o auxilio de um isqueiro e uma caixinha de fósforos se meteram sala adentro para procurar o maldito cartão.
 
Como eles demoraram um pouco eu e a Lu fomos atrás, mas chegando na porta da sala já não dava pra ver mais nada lá dentro, gente é impressionante a escuridão, o breu total.  Lá do fundo o Cirullo acendeu o isqueiro e tudo se iluminou, e eu como sempre tive a idéia brilhante de ir até lá e tentar ajudar, a final de contas os dois eram assim digamos um tanto acima do peso, como a luz do isqueiro dava pra iluminar o caminho q tinha que percorrer comecei a andar.
 
No mesmo segundo o isqueiro apagou e eu muito segura de mim segui em frente pensando, já vi o caminho é só seguir que daqui a pouco ele acende o isqueiro de novo e vejo onde estarei.
Claro!
 
Uma coisa que vocês precisam saber, na escuridão total perdemos completamente o senso de direção, COMPLETAMENTE!
 
Dei dois passos, e no terceiro tropecei no encosto de uma cadeira que estava na linha abaixo de mim e voei no ar, meu pé direito pisou então no acento de uma cadeira e virou 90 graus e continuei meu vôo caindo finalmente de costas no chão em frente à tela.
 
A única coisa boa dessa cena de cinema foi que como estava escuro ninguém viu!
Minutos depois o Cirullo se materializou do meu lado:

_Que foi que você fez mulher!
 
E eu gritando de dor no pé...

Part II

Hoje fui atender um cliente no CENU, sabe o conjunto de prédios onde fica a Microsoft, a HP, o Hilton onde gravam “O Aprendiz”?
 
Fui almoçar e na volta parei numa espécie de átrio que existe entre os prédios com banquinhos e onde se pode fumar.
 
Me sentei, acendi o cigarro, peguei o celular, cruzei as pernas e comecei meu jogo de Tetris.
 
Depois de uns 15 minutos na mesma posição, o cigarro já tinha acabado, a bateria do celular estava quase acabando, e eu achei que estava na hora de voltar ao trabalho.
 
Acontece que minha perna direita dormiu, e eu só percebi depois que dei o primeiro passo, aliás só depois que meu pé tocou o chão meio bambo, mas daí já estava no embalo de outro passo e o pé bambo pisou com a ponta forte no chão e foi perna prum lado, pé pro outro e eu pro chão.
 
_Ai ai ai torci meu pé! Falei pro cara que tava olhando assustado.
 
No próximo segundo tinha um segurança do meu lado.
 
_A sra. Tá bem, o que foi....
 
_Torci o pé...
 
_Alô central, manda o bombeiro.....
 
Ouvi ele falando no rádio, e já na sequência vieram dois bombeiros com uma cadeira de rodas, me ajudaram a sentar e me levaram pro ambulatório.
 
O maior mico do mundo, de todos os tempos na ultima semana!

PS: Hoje foi só uma torção mas tempos atrás fiquei uma semana na cama com o pé do tamanho de uma bola de futebol.